terça-feira, 3 de março de 2009

VERÃO: DICAS DE SAÚDE

O sol está de rachar. Não importa o local onde você decidiu pegar sol (no quintal de casa, no clube, na praia), existem vários cuidados que você deve tomar no verão para que sua diversão não seja interrompida por problemas de saúde.

Essas precauções valem para todas as pessoas, inclusive para quem tem a pele mais escura, porém os grupos de maior risco são as crianças e os idosos.


CUIDADOS COM A PELE

É do conhecimento de todos que a exposição excessiva ao sol, sem proteção, é muito prejudicial ao organismo e contribui para o envelhecimento precoce da pele, podendo provocar desde queimaduras, manchas e alergias, até o temido câncer de pele.

No verão, alguns tipos de doenças de pele tornam-se mais comuns. Entre elas, destacamos as micoses (infecções por fungos ou “bolores”), a psoríase, a dermatite e a seborréia.

Além da exposição ao sol, o aumento da transpiração, o contato com a areia e com piscinas com água contaminada e vestiários de uso comum são fatores que favorecem o aparecimento das doenças de pele, com exceção do câncer.

Precauções:

• Use regularmente um protetor solar adequado a seu tipo de pele (com FPS mínimo de 15), o qual deve ser aplicado aproximadamente 30 minutos antes da exposição ao sol e deve ser reaplicado a cada 2 horas de exposição contínua, após mergulho, exercício ou suor excessivo

• Use também protetor labial, para evitar ressecamentos e rachaduras no lábios

• Use protetor solar o ano inteiro, pois mesmo em dias nublados os raios solares conseguem ultrapassar as nuvens e atingir a pele das pessoas. Lembre-se: a maior parte da exposição ao sol ocorre durante atividades rotineiras do dia-a-dia, e não apenas nas idas à praia ou ao clube.

• Use óculos escuros, chapéu com abas, boné ou viseira e, camiseta para ajudar na proteção

• Fique na sombra, sempre que possível

• Use barracas que sejam feitas de algodão ou lona, que absorvem 50% da radiação ultravioleta. As barracas de nylon formam uma barreira pouco confiável: 95% dos raios UV, que causam queimaduras e podem provocar câncer de pele

• No horário de verão, evite exposição solar entre 11 e 17 horas - período de maior radiação

• Mantenha as crianças com menos de 6 meses, , o máximo possível, sem contato direto com o sol

• Em crianças com mais de 6 meses, respeite os horários e utilize filtro solar 15 ou mais em todo corpo

• Tenha cuidado com superfícies refletoras, como a areia, concreto, água; mesmo que você esteja na sombra ou embaixo da barraca os raios atingem você

• Não manuseie limão e laranja em contato com o sol, pois eles contém substâncias que provocam queimaduras na pele com bolhas e/ou manchas

• Tenha cuidado com a areia quente e também com as doenças provocadas por larvas ou fungos que se escondem na areia. De preferência, use um chinelo leve e confortável

• Faça hidratação da pele (rosto e corpo), após expor-se ao sol; dê preferência a loções ou cremes que contenham vitamina E ou aloe vera

Evite tomar banhos muito prolongados e com água muito quente, pois além de ressecar a pele retira a sua proteção natural

• Use roupas leves e simples

• Use sempre chinelos em praia, piscina e banheiros públicos, para evitar micoses. Muita higiene e seque bem os pés

Alguns remédios, como antiinflamatórios, antibióticos, diuréticos, laxantes e tranqüilizantes podem causar erupção e vermelhidão na pele em decorrência da exposição ao sol.

Precauções:

• Evitar a exposição ao sol, caso faça uso de algum medicamento que cause este efeito


CUIDADOS COM OS CABELOS

O sol em excesso e a água do mar ou piscina também danificam a estrutura capilar, tornando-os mais ressecados e quebradiços

Precauções:

• Utilize protetores para o cabelo para amenizar os efeitos nocivos

• Use máscaras capilares reidratante

• Lave o cabelo com menos quantidade de xampu, deixando-o menos tempo na cabeça

• Use xampus e condicionadores específicos para quem freqüenta a praia ou a piscina. Depois, aplique um creme leave-in para o seu tipo de cabelo (ou algum pós-sol especifico) para ajudar na recuperação dos cabelos após um dia de sol. Manter os cabelos limpos é essencial para saúde dos fios

• Evite prender os cabelos molhados. Nessas condições, a pressão sobre os fios pode prejudicar sua estrutura e danificar permanentemente os cabelos


O calor excita a secreção de glândulas sudoríparas e sebáceas. Por conseqüência, o cabelo geralmente fica mais oleoso e úmido, tornando-se um local ideal para a proliferação de fungos e, principalmente, de bactérias - ambos se alimentam dessas secreções.

Precauções:

• Usar xampus à base de cetoconazol, que são anti-sépticos, antiseborreicos e antifúngicos. Esses produtos, no entanto, só devem ser usados sob receita médica.


CUIDADOS COM OS OLHOS

Não é só a pele que precisa de proteção. Os olhos também sofrem a ação de agressores, como os raios ultravioleta, podendo haver aumento do risco de doenças como a catarata, além de outros danos oculares.

Precaução:

• Use óculos escuros com proteção UV , que bloqueiem pelo menos 99% da radiação ultravioleta

Outros problemas que ameaçam a saúde dos olhos, no verão é a conjuntivite que é caracterizada pela inflamação da conjuntiva, mucosa que recobre os olhos (não é uma doença grave, mas é incômoda e contagiosa, devendo ser tratada) e as alergias oculares, dentre outras.

Precauções:

• Mantenha hábitos de higiene adequados

• Evite coçar os olhos

• Use lenços descartáveis, quando necessário

• Use travesseiros individuais

• Evite usar objetos de pessoas com a doença

• Evite piscinas com água não tratada e o uso de lentes de contato nessas situações

• Mantenha os cuidados básicos com as lentes de contato


CUIDADOS COM O CORPO

Nesta estação, o calor intenso e a umidade favorecem o aumento da transpiração e, consequentemente, da perda de água. Por isso, o risco de desidratação é maior. Esse risco é maior em crianças e idosos, devido ao fato de que o organismo deles tem maior dificuldade em conservar a água no corpo.

Precauções:

• Aumentar a ingestão diária de líquidos - 2 litros, no mínimo que podem ser: água natural, sucos de frutas (limonada, suco de laranja), bebidas isotônicas (repõem os sais minerais perdidos pela transpiração), água de coco (é uma bebida isotônica natural, com quantidades equilibradas de água e sal; é excelente para hidratação)

• Evitar tomar refrigerantes - não são bons para hidratação, porque contêm quantidades muitos grandes de sal e outras substâncias, além de não conterem vitaminas

• Não espere pela sede para hidratar-se, pois é um sinal tardio da falta de água no organismo

• Em casos de desidratação, faça uso do soro caseiro: uma colher (café) de sal; uma colher (de sopa) de açúcar dissolvidas em um copo com 200 ml de água, que deve ser oferecido em pequenas quantidades e várias vezes ao dia

Devido ao calor excessivo e o aumento de consumo de alimentos fora de casa, também é muito comum ocorrerem casos de intoxicações alimentares e gastrenterites, nesta época do ano.

Precauções:

• Tome cuidado na hora de escolher os alimentos e prefira sempre carnes, frutas, legumes e verduras frescos

• Observe as condutas de higiene na preparação dos alimentos

• Ao ingerir alimentos fora de casa, observe a higiene do local, dos utensílios, dos alimentos e do vendedor. Peça para visitar a cozinha

• Observe as características próprias dos alimentos e, na dúvida, não consuma

• Evite o consumo de enlatados, produtos industrializados e embutidos

• Mantenha uma alimentação balanceada para manter o funcionamento adequado do organismo -carboidratos (açúcares), proteínas, gorduras, vitaminas, sais minerais, fibras e líquidos

• Evite frituras e alimentos gordurosos

A dengue é claramente uma doença que acompanha o verão. A combinação de chuva e clima quente aumenta as chances do mosquito Aedes aegypti -responsável pela transmissão do vírus- se proliferar.

Precauções:

• Manter cuidados especiais em casa ou fora dela


Com essas dicas simples, espero que neste e nos próximos verões você e sua família não passem por imprevistos indesejáveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário